domingo, 11 de julho de 2010

...

Eu não quero que isso tudo acabe, não quero dizer adeus outra vez. Mas não suporto mais viver essa história num papel de coadjuvante, já que o amor é tão grande e tão infinito assim, porque ainda insiste em continuar nessa outra história pela qual se diz tão desinteressado. ME AMA?! Bastante duvidoso, já que amor, não isso que se diz tão facilmente, é tão fácil de digitar, tão fácil de dizer ao telefone, mas e olhos nos nos olhos? Será que você dirá isso pra mim olhando nos meus olhos? É tão fácil dizer a outra que a ama sem a amar de verdade, porque não seria fácil comigo também? Não quero palavras de amor, quero atitudes, gestos, carinho. Isso tudo me deixa tão mal, e você sabe disso! E diz não gostar de me ver triste. Então porque não resolve isso logo? A unica pessoa que pode tirar essa tristeza do meu olhar é você! E você sabe como fazer isso. Mas o mais irritante, é que não consegue me irritar, por mais errado que esteja, não consigo te tratar mal, nem te dizer tudo isso que digo aqui, pra quem quiser ler. Outrora você me faz tão bem, que até esqueço todos esses poréns. E a unica coisa que consigo lembrar, é que te amo, infinitamente, dói muito saber disso. Porque eu sei que por causa desse amor, eu sou capaz de parar minha vida e te esperar até o último segundo dela. Nem que seja só pra olhar nos teus olhos pela primeira e última vez, e dizer que você foi o homem que conseguiu me fazer amar de verdade. E depois disso só em outras vidas, outras dimensões. As vezes fico imaginando porque tudo sempre foi tão difícil entre nós, será que o destino traçou tudo assim mesmo, tão complicado, ou são apenas pequenos-grandes desvios causados por nossas falhas individuais?!
A partir daqui só Deus é quem sabe o que vai acontecer, e eu fico aqui esperando pelos próximos acontecimentos.

Marina de Paula

Nenhum comentário:

Postar um comentário