terça-feira, 19 de outubro de 2010

Diálogo Cantante


- Digo que não ligo, mas não vivo sem você.
- O seu caso é o tempo passar.
- Eu era bem melhor, mas tudo deu um nó.
- Aponta pra fé e rema.
- Sem você sou pá furada.
- Teu choro não me faz desistir.
- Assim que quer, assim será.
- Se eu te troquei, não foi por maldade.
- Cala essa boca, que isso é coisa pouca perto do que passei!
- Um capricho essa rixa!
- É que eu já sei de cor qual o quê dos quais e poréns.
- O que eu queria, o que eu fazia, o que mais?
- Cansei de procurar o pouco que sobrou.
- Pois vá embora, por favor.
- Senta aqui, espera que eu não terminei.
- Quero dançar com outro par pra variar, amor.
- A gente ria tanto desses nossos desencontros.
- É bom às vezes se perder sem ter porque, sem ter razão.
- Ai, não fala isso, por favor.
- Ah, faça-me o favor!
- Faz tanta falta o teu amor, te esperar...
- Não há porque chorar por um amor que já morreu.
- Eu já não sabia mais como dizer que eu te quero tanto.
- Diz que é homem feito, sei não.
- Se quer saber, deixa estar. Eu quis te convencer, mas chega de insistir.
- Pois é, não deu.
- Vê se te alimenta. E não pensa que eu fui por não te amar.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Meus pontos seus.

Tudo o que eu poderia dizer cabe no silêncio de um abraço. Ou naquela brisa que me faz abraçar as pernas quando te escuto e na verdade queria te abraçar. Ou naquela chuva que eu escuto ao fundo, quando em primeiro lugar meu peito resolve escolher a tua voz para ouvir. Tenho tanto engasgado, que só um calafrio consegue calar o meu calor.
O que eu tenho pra te dizer é que eu tenho pensado em investir meu salário em pesquisas sobre teletransporte, porque é cruel demais isso de pensar em querer te abraçar quando meus dedos tremem tanto que não conseguem digitar uma só palavra.
Você cala, e canta, e sorri. E é tão bonito isso que você faz comigo que eu nem me atrevo a tentar descrever. Sorrir por dentro é mais bonito que mostrar os dentes que eu escovo todas as noites depois de ouvir a tua música que eu elegi como minha. Ela, aquela. Sorrir por dentro é perceber que existem rotinas que foram feitas para não serem quebradas, e essa vontade de falar contigo todos os dias não parece que vai me deixar tão cedo.
Tudo o que eu tenho pra te dizer é que eu, que sempre sonhei em ser mar, lembrei que pode ser bonito ser marina. Marina pro teu mar. Menina pro teu mar. E pras ondas de calafrio e silêncio que dizem o que eu não consigo dizer.