quarta-feira, 9 de maio de 2012

Saudades e Mentiras


  Tanto tempo que não escrevo, na verdade, há quanto tempo que não lido com letras que me dizem algo além de x²+y²+1=0. A faculdade? Vai muito mal obrigada, a vida amorosa, igualmente agradeço, é incrível que a vontade e inspiração de escrever só vem nessas horas onde você está na "merda", me desculpem a palavra, é que acho que esqueci como se usam palavras bonitas, as últimas eu gastei com quem não merecia, pra variar, é minhas queridas e queridos, antes que digam que só venho aqui para contar as fatalidades que acontecem na minha doce-amarga vida, fiquei muito feliz nessas ultimas semanas, fiz as pazes com uma das pessoas mais importantes na minha vida, uma amizade longa, e que teve um erro de percurso por causa de uma das besteiras que andei fazendo. Felicidade? Sim, demais, apesar de tudo, família distante, mas saudável, amigos distantes, mas de verdade, novos amigos por perto, amores? Ih! Essa é a parte complicada, sempre foi, não poderia mudar agora, e querem saber? Eu nasci para isso, quebrar a cara, sofrer e vir aqui escrever pra vocês, dizer o quanto doeu e milhões de etc, acho que eu sirvo de um exemplo a não se seguir. 
  Paro pra pensar em tudo, absolutamente, analiso se certo, ou errado, sem me arrepender, afinal, não se arrepende de algo que se quis fazer, ou que achou melhor, chego a mais uma conclusão, não me dou bem com pessoas dentro de relacionamentos ou lances (?) porque não gosto de ser de mentira, não gosto de viver mentiras, e é isso que eu acho dos relacionalances que vivo ou que vivi, são mentiras, mentiras contadas sobre amor, sobre sentimentos, falsa ternura, falso carinho, olhares que me pareciam tão verdadeiros, hoje são a mais afiada lâmina de mentira, que cortam e machucam cada momento pequeno, cada mínimo detalhe. Enquanto eu, entregava a minha mais pura verdade, sem recebê-la de volta.
  Se você é uma mulher absolutamente decidida e não dá muita importância, não funciona, se você é doce, gentil, carinhosa, e se entrega de corpo e alma, também não funciona, agora me digam, me expliquem o que se deve ser? Ou se deve ser alguma coisa, sempre fui contra esse jogos de sedução que ensinam das revistas adolescentes, e sim, eles não funcionam, como já era de se esperar, minha teoria de agir naturalmente está indo por água-abaixo, ou existe alguma técnica ou bruxaria especial ou meu natural é muito assustador, ou... eles não sabem lidar com essa minha segurança e intensidade, com meu carinho disfarçado, com minha proteção exagerada, e por vezes com minha maneira de me proteger das quedas que eles possam a vir me causar. Alguém me explica? Já estou cansada de tentar me entender, de tentar entender essas mentiras que me cercam eternamente, e que fazem questão de me magoar.
Tumblr_m3sgzqqrdy1qck7r9o1_500_large
  Acho que o verdadeiro problema é que tanto eu como você, não ama quem tem ao lado, não gosta de verdade, fingi, permanece por aparência e idealiza uma pessoa pra si, perfeita, amável, fiel, apaixonante, romântica,"outras cositas más" e de tanto querer esse alguém o enxerga no primeiro ou primeira que passa pela cama, e acha que vale a pena deixar aquele que permanece ao teu lado com todos os defeitos, mas com um carinho imenso, por aquela perfeição criada por você, e que em cima do personagem que o senhor(a) autor(a) fez o favor de criar, existem defeitos, defeitos, mais defeito e nem tanto carinho, afeto, ternura e tesão assim... Taí as pessoas confundem muito o desejo com qualquer tipo de sentimento, o problema é que o desejo passa se o sentimento não for forte o suficiente para mantê-lo de pé! Nossa, quantas vezes eu fiz isso, e sempre acabo quebrando minha cara.
Aí de repente, escrevo, escrevo, escrevo, várias coisas sem nexo algum, e me pego pensando em você, em você não, em nós, nas conversas, nos momentos, nas mentiras, em todas essas mentiras que passei com você, poxa! Eram mentiras, mas eram tão gostosas, porque não mentiu mais um pouquinho pra mim, eu podia me deixar enganar, só mais uma vez... Antes, não agora! Minha vontade de ser enganada foi embora junto com a cor loira e desbotada dos meus cabelos, que agora negros, funcionam como um escudo que me faz mais fria, mais dura, e me protege desse teu sorriso bonito e do teu olhar de menino, menino que não sabe o que fazer, menino sem rumo, sem caminho, sem juízo. 
  Quando eu volto a escrever novamente? Não sei! Torçam por mais uma decepção, ou por uma paixão avassaladora, como as de comédias românticas (romance muito meloso não, por favor!)

*Estava com saudades daqui
** Não gostei desse texto, mas acho justo compartilhar com vocês

Nenhum comentário:

Postar um comentário